Vambora

Vambora

Sendo inércia de nós mesmos
viciados num movimento constante
que nunca deu em nada

Mundo puxando pra cima
e o peito soterrado
nos guiando pra baixo

Medo de ir sem passagem de volta
mas por que mesmo se o
inesperado é o que importa?

Vamos nos perder
A gente volta quando der!
Vamos que o mundo é nosso
A gente mergulha até não dar mais pé!

Anúncios