Mutação

Mutação

O amigo virou as costas, virou qualquer coisa, hoje não passa pela minha porta, não passa de um estranho! O desafeto sorriu pra mim, me chamou pra beber, e o meu orgulho, engoli de uma vez só. O outro, que até então não passava de um desconhecido, dormiu comigo, amanheceu na minha vida e manchou meus lençóis. Enquanto o amor da minha vida saiu sem avisar e, sem esvaziar as gavetas e meus dias, resolveu outras vidas enfeitar. Ah, mas o que é mesmo a vida da gente se não essa estação lotada de pessoas que vão e vêm?

Pernoite

Pernoite
Foto: Fabíola Lourenço

Mundo parado, relógio pifado. Prazeres dos céus, libido do cão! Canto de ouvido, arrepio de pele, quentura e desejo. Paixão no rosto e sorriso no corpo. Conversas intercalando o gozo e teus beijos me fazendo esquecer tudo lá fora. Meus gritos presos no teu travesseiro e a fumaça do teu cigarro pulando da minha janela. Lençóis embaraçados, línguas cruzadas e dois parecendo um. Diz que não vamos acabar aqui. Prometo te ligar amanhã. Uma noite para acordar os sonhos, abrir o peito e despertar pra vida. O mais próximo que cheguei do amor!