Tem que rimar comigo!

 

tumblr_motz4a3rGv1qfaioqo1_500

 

‘- Você aconselharia alguém a ser escritor?
– me perguntou um estudante.

– Tá querendo me gozar? – retruquei.
– Não, não, falo sério.
Aconselharia, como carreira?

– Escritor já nasce feito,
não é conselho que vai resolver’.

Charles Bukowski

 

Detesto escrita fácil, essas letras autônomas
e essas frases que já nascem caminhando sozinhas,
donas de si e tudo mais.
Não gosto mesmo! Texto tem que doer.
Tem que passar por mim deixando rastros,
lascos e outros pedaços.
Tentar ser, antes de qualquer coisa,
coerente com as minhas faltas
e só depois articular qualquer coesão
com as exigências lá fora.

Coisa triste esses poemas e contos que nascem em silêncio,
sem o menor escândalo e esperneios.
Melhor seria se tivessem batido em outras portas
e brotado em outras digitais, não aqui.
Escrever sentindo ameniza meu todo incompleto.
É como se as palavras me convidassem pra entrar,
pra fazer parte, e eu já nem me sinto só.

Texto pronto é abusivo,
tão maldito quanto o amor que
causam em ti sem que tu consigas
causar em troca. Porque são deles
a péssima mania de nos negar a experiência,
o rito, as cores, as dores e a própria existência.

 

Anúncios

Um comentário sobre “Tem que rimar comigo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s