Palpite

 

tumblr_me3r9r8ylF1qgfu61o1_500

 

Mantenha a distância, meu amigo! Quanto mais perto, menores as chances. Quanto mais dentro, mais escassas as saídas. Portanto, corra! E não olhe pra trás. Não olhe pra si. Os espelhos se pudessem, te diriam do horror que somos quando fugimos de nós mesmos. É que, ao contrário deles, nunca refletimos.

Mas fuja! Liberte-se do que você idealiza. Atravesse a rua, desvie o olhar, finja que não conhece. Vai por mim! Faça-se o favor de ser completo desprezo. Escape pelas janelas, pelas esquinas e sobreviva!

Se quer saber, eu te digo, os ideais machucam até não mais quererem. Pintam bocas, corpos e corações à luz do inverossímil, abusam da nossa boa vontade e se alimentam desse intuito! Vivem de esconder defeitos. De cantar a melodia do outro nas notas que a gente nunca alcança.

São poços de excessos. Gargantas onde se afogam as soberbas. Ideias sem o menor cabimento. Enquanto nós não passamos de coisas mínimas, feitos quase que inteiramente de inseguranças bestas e carências egoístas. Vítimas dos passados inconclusos e dos futuros que nunca chegarão.

 

(Mais um texto feito em parceria com o menino Lucas Schwantes. =D)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s