Balanço

 

8120024271_9e638ddf9c_b

 

Caberiam aqui todos os abraços, risos e instantes que me completaram. Não só eles, mas também os melhores amigos e a diferença que eles fizeram quando o amor teimou em não vingar. Eu poderia falar do bem que me causaram algumas viagens, beijos e outros acontecimentos que julga o bom senso guardar.

Eu te citaria as vezes em que os livros foram melhores companhias e as pessoas não fizeram a mínima diferença. Contaria ainda das crises que só as músicas resolveram e das noites em que apenas os textos me entenderam. Falaria, sim, da vida profissional que vai muito bem, obrigado!, e de umas e outras relações abortadas no caminho. Lamentaria ainda os sentimentos e textos que eu quis fazer nascer e minha impaciência sufocou.

Mas não. Permita-me ser sucinto e em poucas palavras poder só te contar do medo que tive de sentir pouco, acreditar menos e do meu amor por aqueles que não deixaram isso acontecer e sendo os braços, corações, bocas e ouvidos me livraram dos dias que nem vale a pena contar.

Que sejam ainda mais felizes nossos próximos 365 dias!

 

(A imagem é da Fabíola Lourenço. E, sim, esse texto também é pra ela)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s