Pode Entrar

Pode Entrar
Foto: Petterson Farias

Eram cacos pontiagudos e afiados, espalhados pelo chão. Eram rimas dos teus sentidos confundidos com as raízes dos meus anseios. E todos eles sem abrigo. Eram pedaços e improvisos, todos eles recortados, espatifados, desconexos… Compatíveis. Eram metáforas tão sutis que refletiam e eu não via. Ironias tão corrosivas que chegavam a me doer. Mas eram pontos, não vírgulas. Três pontos, precisamente, e entre eles o indefinível.

Eram minhas impressões. Eram tuas interpretações. Todas elas embaraçadas. Eram textos em meio a fantasias. Eram palavras me devolvendo mundos engavetados, textos antigos e mal escritos. Eram rabiscos de ideias sem acentos. Eram frases querendo me encontrar. Era meu cantinho preferido. Aliás, ainda é! E por muito tempo ainda será. Seja bem-vindo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s