Entre Linhas

 

Tu escreves pra sentir, pra curar, pra passar.

Tu escreves por sentir, tu escreves por amar.

Escreves e aos pés das tuas letras vão os mais indefiníveis verbos.

E acentuando as tuas palavras vão as mais repetitivas conjugações.

Mas tu escreves e eu te leio, eu te percebo.

Tu escreves e eu te decoro.

Tu escreves, escreves e escreves.

E eu te leio, te percebo, te leio, te percebo…

Sem parar.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s